Preço x Valor: Como aprender a cobrar pelo seu trabalho.
empregos

Preço x Valor: Como aprender a cobrar pelo seu trabalho.

A princípio, quando se vende algo, é comum que alguns fatores sejam levados em consideração na hora de atribuir um valor, como por exemplo: o preço da matéria prima, transporte, fornecedores, maquinário, e tudo aquilo que ajudou o produto chegar até o consumidor. Vendo por outra forma, e quando não se trata de um item, mas sim, de um serviço? Como atribuir valor a um trabalho intelectual?

Para começar, é preciso compreender que falar sobre dinheiro ainda é, culturalmente, visto como um tabu, e a falta de debate sobre esse assunto resulta em uma timidez no momento de precificar o serviço. É imprescindível que esse pensamento fique no passado, você precisa ter segurança do serviço que está oferecendo e defender com tranquilidade o valor que definiu para ele.

 

1. Tenha confiança em dizer o quanto vale o seu serviço

Considere de maneira sincera tudo o que foi investido para ele atingir o atual nível de qualidade. Lembre-se, que valor não é, necessariamente, sinônimo de preço. Isso significa que para o seu empreendimento crescer, você precisa colocar na balança o quão bom é o serviço oferecido, então reconhecer o quanto vale o seu trabalho, pode te ajudar a atribuir um preço justo a ele.

 

2. Conheça seu mercado e concorrentes

Uma forma de saber se o que você oferece está abaixo ou acima do valor de mercado é comparar com o valor cobrado por outros profissionais da sua área, pois te dá um panorama sobre o que você pode ter como diferencial ou o que está faltando para chegar mais longe. 

Vale lembrar

Outro método para fazer crescer o seu empreendimento, é sentir as modulações do mercado com relação a oferta e demanda, isso pode aumentar ou reduzir o valor do serviço oferecido. Quando há muita oferta para pouca demanda, por exemplo, significa que o mercado está saturado, então é um bom momento para repensar alguns caminhos e investir em maneiras para se destacar.

 

3. Calcule sua hora de trabalho

Após passar pelos passos anteriores, chega a hora de fazer contas. Comece calculando o quanto vale cada hora trabalhada, essa estimativa pode ser feita com base no valor de um salário fixo para um profissional com o seu perfil.

Basta fazer a seguinte divisão:

Salário Fixo (ex. R$4.000,00) {dividido por} horas de trabalho mês (ex.180h) = Média de valor por hora (ex. R$22,00)

Após o calculo, entenda quanto gasta para desenvolver cada serviço seu antes de precificá-lo.

 

4. Coloque todos os seus custos na ponta do lápis

Todas as despesas precisam ser consideradas, porque mesmo que o produto oferecido não exija matéria prima palpável, existem gastos externos que interferem diretamente no seu processo produtivo, como por exemplo: água, internet, energia, aluguel, etc.

Então, uma maneira de cobrir esses gastos é diluir o valor das contas mensais por tempo de uso.

 

5. E o lucro? 

Essa parte de organização de custos é necessário adicionar a taxa de lucro, que é a peça chave para impulsionar o seu negócio, é a partir do lucro que você vai fazer a separação do dinheiro que será o seu salário e o que será revertido em investimento. Depois de realizar os passos acima, você vai conseguir entender o mercado e seus concorrentes, todos os seus custos, e assim incluir uma porcentagem de lucro para adicionar na soma total do valor do produto, o que pode variar a cada serviço que você oferece, por isso é importante entender o seu mercado, para incluir essa porcentagem. 

Vale Lembrar

Uma boa estratégia para manter uma taxa de lucro mais estável, seria ter uma tabela diversificada com pacotes de serviços, dessa forma, os seus clientes poderão te contratar sem que tenha muita variação na porcentagem de lucro.

 

6. Invista sempre

Por fim, a dica de ouro é: faça um investimento com parte do lucro da empresa, mesmo que no início seja pouco, bem aplicado ele rende e você consegue fazer uma reserva de emergência ou aumentar a sua riqueza. Em ambos os casos, não deixe de também investir na qualidade do seu serviço, para aumentar o valor de mercado, consequentemente, aumentando a sua lucratividade.

Depois de considerar todos os pontos, chegou o momento de colocar as dicas em prática, mas não se esqueça de sempre considerar a sua realidade e montar um bom planejamento, para te nortear ao negociar com possíveis clientes. E é claro, lembre-se que antes de pensar em tudo o que foi apresentado, o princípio do sucesso está em reconhecer o seu próprio valor como profissional.

mais posts