empreendedorismo

5 dicas indispensáveis de empreendedoras brasileiras

Hoje, dia 19 de novembro, é o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e não poderíamos deixar de prestar nossas homenagens, afinal, esse é o motivo pelo qual o PUSH existe.

Através do evento, das mentorias e conteúdos voltado à mulheres na liderança, estamos, juntas, construindo um caminho cada vez mais sólido para conquistar nosso lugar no mundo. Por isso, reunimos cinco mulheres que nos inspiram para fazer esse dia ainda mais especial. Elas contam suas histórias e dão dicas indispensáveis não só para as já empreendedoras, mas também para quem tem medo de começar seu negócio e precisa daquele incentivo certeiro para tirar a ideia do papel. E que dia melhor para isso do que o 19 de novembro? 

Empreendedoras de longa data, iniciantes e aspirantes, prepare papel e caneta, essas cinco dicas podem ser o que você precisava:

"Realmente acredito que a sorte existe, mas não devemos deixar que o nosso destino fique a cargo de uma possibilidade que não depende de nós. A persistência e a consistência são o match infalível para as nossas conquistas! É através dessa dupla que enxergamos com clareza nossas metas, decisões e o que é necessário ser feito para atingir cada objetivo traçado. Independente do momento da sua carreira, desenhe seus planos em curto, médio e longo prazo e defina as melhores opções para atingí-los. Quando definimos nossas ações, fazemos com que elas aconteçam!"

"Minha dica maior é ter resiliência. Não acho que tirar a ideia do papel seja o mais difícil, mas sim o árduo caminho que precisamos percorrer para que as ideias cresçam e se tornem projetos com músculo. A maioria das pessoas desiste no meio do caminho porque ter uma ideia e imaginar tudo que pode acontecer é muito excitante, mas a realidade impõe muitos obstáculos. Não espere que seja fácil, não desista nos percalços, se apaixone pelos problemas e encare cada dificuldade como uma lição extremamente valiosa."

"Acredito que os desafios de empreender sejam muito individuais. No meu caso, venho de uma família muito simples e esforçada, com pais que nunca obtiveram de grandes recursos financeiros para conquistar sonhos, e isso sempre me inspirou muito. Meu pai era engraxate de sapato e estudou até a 4ª série, já minha mãe trabalhava na roça para ajudar minha avó a criar os irmãos, e, quando foi para cidade, se jogou como se fosse sua última oportunidade. Juntos e com muita humildade, os dois construíram uma empresa que cresceu muito. Lembro de meu pai sempre nas estradas e minha mãe com o escritório dentro de casa, cuidando da empresa e das filhas. Mulher muito forte e decidida que sempre motivou meu pai a olhar para frente. Para mim foi muito inspirador ver que não precisava de grandes recursos financeiros para ter o meu negócio e me vejo muito nos meus pais. Para começar o DAMN bastou um sonho, 500 reais e uma vontade enorme de mudar esse mundão: sou apaixonada pelo o que faço e me sinto muito privilegiada em conseguir ajudar e valorizar pessoas e causas com o meu trabalho na moda. Muita humildade, força de vontade, sabedoria e paciência... Com isso você consegue e vai chegar lá!"

"Entenda que empreender é solitário. Posso soar pessimista aqui, mas acho importante estar preparada. As pessoas esperam que você se doe por completo, mas esquecem que você também é um ser humano: com sentimentos, que erra, como todos os outros, que também aprende, como a maioria. Você deve dar feedback pra todos, mas ninguém dá feedback (100% sincero) pra você. Afinal, você é o chefe. 
Por isso a dica é: cerque-se de pessoas que têm empresas também. Que compartilhem desse sentimento de solidão. Que dividem as histórias delas com você. Você tem muito o que aprender com outras empreendedoras, sejam elas pequenas ou grandes!"
"Persistência e consistência! Não comece algo que você não esteja disposto a se doar (de verdade!) por um período mínimo de tempo. Nada acontece da noite pro dia e vejo muita gente desistindo de empreender por não ver um resultado imediato. Se você está se propondo a fazer algo, pense consigo mesma: por quanto tempo eu estou disposta a fazer isso? Lógico que no meio do caminho até mesmo a sua ideia pode mudar, o seu negócio pode se desdobrar em outro e imprevistos acontecem, mas no geral as pessoas desistem muito facilmente e, na maioria das vezes, por ficar comparando o sucesso delas com o de outras pessoas. 
 
Por outro lado, se um negócio não der certo isso não significa que VOCÊ não deu certo. Saiba o momento de abandonar uma ideia e migrar para a próxima, não tem nada de errado nisso. A gente se acostuma a ler histórias de sucesso mas esquece que por trás desse sucesso existiram inúmeros fracassos que só te tornaram mais forte para o momento certo."

mais posts