daily inspiration

3 pensamentos que te travam de fazer o que você quer e como driblá-los

Vem comigo. Levante a mão se você gasta o seu tempo remoendo o passado, lembrando de tudo o que deu errado ou pode dar errado. Ou, quem sabe, levante a mão se você fica sonhando e desejando que algumas coisas tivessem sido diferentes: pessoas, momentos. Eu sei bem como você se sente. Entretanto, vale lembrar que as nossas crenças e ações nos trouxeram para onde estamos agora e para sempre vai ser assim: a vida é um labirinto, a gente vai fazendo escolhas até chegar aonde estamos.

De acordo com a minha experiência (e acho que vocês podem se identificar muito!), existem 3 pensamentos que nos travam de seguir o que queremos. Esses pensamentos nos fazem preferir ficar na zona de conforto, nos colocam medo de mudar e acabam fazendo com que essas escolhas sigam sempre o mesmo caminho. Quais são eles e como driblá-los? Confira agora:

1) “E se alguma coisa der errado?”

 

E se, e se, e se. Deixa eu falar uma coisa: se a gente pensar isso toda a vez, nunca vamos fazer nada! Afinal, sempre estamos sujeitos ao erro. Mas como saber se não tentar? Nossas escolhas têm sempre 50% de chance de dar certo. É assim para todo mundo! E, mais do que isso, quanto mais pensarmos que algo pode dar errado, mais induzimos que, de fato, algo vá dar errado, logo, mais chances de errar. Energia, sabe? 

Precisamos nos arriscar, é o único caminho. Ah, se a gente pudesse ter uma bola de cristal para ver se nossa escolha vai valer a pena ou não, né? Mas não temos. Pé no chão e peito aberto, mulher! Como já disse acima, nunca teremos como saber se vai dar certo ou errado. Só tentando. 

E vale lembrar: quanto mais a gente tenta controlar algo, mais esse algo vai nos controlar. 

:)

2) “Me sinto culpada em fazer algo por mim e para mim”

Poderia ficar horas e horas falando sobre isso aqui. Mas vou me ater a compartilhar uma experiência minha: sou uma pessoa sistêmica. Gosto de tudo no lugar, sempre. Gosto muito da rotina:  acordar, fazer o café, alimentar os cachorros, arrumar a casa, ir para o trabalho. Trabalhar, almoçar, ficar 10 minutos no sol, voltar. Finalizar as tarefas, sair em ponto 30 minutos antes de começar o rush para demorar, sempre, 25 minutos para chegar na faculdade. Assisto a aula, vou para casa, janto, tomo um chá e durmo. Sempre. 

Isso me deixa meio angustiada às vezes, principalmente quando não consigo cumprir tudo. 

Esses tempos uma amiga minha me convidou para fazer pole dance, todos os sábados de manhã. Na hora, eu amei e respondi “óbvio, já vou neste sábado”. Mas aí o sábado chegou e eu acordei, fiz o café, alimentei os cachorros, arrumei a casa… e pensei “se eu for no pole dance, não vou chegar a tempo de fazer o almoço”. E não fui. 

Estou trabalhando nisso, podem ter certeza. Mas entendem que essa culpa só me travou de ir na aula? E a única prejudicada foi eu mesma?! Pois é. 

P.s.: se você está pensando que eu faço as atividades de casa sozinha, pode parar. Não faço sozinha nunca, mas sempre no meu horário. 

Nota: se pergunte “eu quero viver arrependida, ou quero me inspirar e me motivar cada vez mais com novas descobertas?”. Pois é. 

3) “Eu sou ____”

Todos os dias, no final do dia, complete essa frase num bloco de notas. Ao final da semana, leia. É isso que você acha de você mesma? Faça o exercício: mude todas os pontos negativos para positivos e se convença. Essa é quem você quer ser, então se esforce para isso. 

:) 

mais posts